Texto Base:

A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado. (Isaías 61:3)

domingo, 16 de maio de 2010

Organização apresenta documento pedindo justiça para os cristãos

ÍNDIA (26º) - A organização Christian Solidarity Worldwide (CSW) publicou um documento que destaca o padrão de violência contra cristãos na Índia, e pede que a cultura de impunidade seja revertida para garantir que os perturbadores e criminosos saibam que a justiça será feita.

O documento, chamado “Apoio a minorias, violência anticristã e a lei”, tem o foco no resultado da enorme violência em Orissa em 2008, e os “ataques frequentes” contra os cristãos de seis estados, normalmente feitos em grupo. O relatório também argumenta que o governo deveria lidar com essa questão especificamente.

A organização CSW pede a recusa das leis anticonversão que estão em vigor em cinco estados, afirmando que elas são desnecessárias, contrárias à lei internacional, e têm um efeito prejudicial sobre as minorias religiosas. Além disso, eles também pediram para que a penalização dos dalits que mudam de religião seja revista.

John Dayal, membro do Conselho de Integração Nacional do governo indiano (NIC) e Secretário Geral de um dos parceiros da CSW, a All India Christian Council (aicc), afirmou: “A Índia tem uma boa tradição de diversidade religiosa, mas está manchada por causa da violência. O governo precisa fazer mais para resolver os problemas básicos, e o atual projeto de lei não ajudará as vítimas em nada”.

Shabnam Hashmi, membro do NIC e diretor do grupo ANHAD, disse: “Os constantes ataques contra cristãos e muçulmanos em diversos estados requerem atenção urgente e ações afirmativas do governo para acabar com a violência contra essas comunidades”.

Tina Lambert, uma das diretoras da CSW, afirma: “A Índia possui instituições democráticas fortes, e tem um excelente grupo de legislação protegendo os Direitos Humanos. No entanto, há muito mais para ser feito”.


Tradução: Missão Portas Abertas



Fonte: Christian Solidarity Worldwide